• Primavera 2017

BLOG

Como surgiu o Jeans!

Publicado em 04/09/2017



calçados noroeste - Como surgiu o Jeans! -
 

Olá queridas leitoras e leitores, hoje o papo será sobre uma peça que se tornou uma segunda pele para nós reles mortais. Já sabem do que estou falando? Ainda não?

Então bora saber a história do nosso tão querido JEANS.

Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias de nossas vidas..... rsrsrs

Gente, peraí, isso não é uma frase que é dita em casamentos? Aí vocês irão me dizer: gente ela pirou! Calma, calma, nada de piração a não ser  por nosso amado Jeans.

Quem disse que não nos casamos com essa peça super, mega, ultra irreverente? Afinal, usamos durante o dia, a noite, em festas, em hospital, na escola, no trabalho, no encontro com o bofe e em tantos outros lugares. Eles estão em todos os momentos das nossas vidas e não conseguimos mais ficar sem!!!

Agora chega de enrolação, bora saber como tudo isso começou.

A história do jeans inicia-se no ano de 1792, mais precisamente em Nimes na França. Lá foi fabricado pela primeira vez um tecido que ficou conhecido pelo nome “ tecido de Nimes”, expressão essa que com o tempo foi abreviada para “ Denim”. Por ser um tecido robusto e durável os marinheiros italianos começaram a usá-los no campo e no porto de Génova. Logo mais, chegou aos Estados Unidos, onde várias utilidades foram dadas à eles.

Em 1853 um jovem judeu alemão de nome Levi Strauss andava por aqueles lados vendendo lona para carroças dos mineiros, já que se tratava da época da corrida ao ouro na Califórnia. Ao perceber que as roupas dos mineiros não eram apropriadas para aquele tipo de serviço, pegou um deles e o levou a um alfaiate para fazer uma calça com aquele tecido que ele mesmo vendia para cobrir as carroças. As calças criadas por Levi Strauss rapidamente se tornaram um sucesso entre os mineiros; elas eram na cor marrom e nada flexíveis. Mas Levi Strauss não contente com tantas reclamações foi em busca de um tecido que se adequasse ao pedido dos mineradores. Na Europa encontrou o tal “tecido de Nimes”, passando a usá-lo nas confecções das suas calças, pois o material era produzido de algodão sarjado tornando a peça flexível e confortável de usar.

O it-modelo era o 501, da Levi’s, primeiro lote de calças usado por gente de todo tipo, incluindo Marilyn Monroe nos anos 60. Na mesma década, Audrey Hepburn fez história com um denim sequinho em Bonequinha de Luxo. Durante os anos as peças foram sendo melhoradas e em 1860 foram acrescentados os botões de metal; em 1886 começaram a colocar etiqueta de couro no cós das calças; já em 1890 começou a ser utilizada a tão popular cor azul índigo, sendo uma jogada de marketing para fazê-las ficarem mais atraentes para o público em geral. Os bolsos traseiros fizeram a sua aparição em 1910, mas aí eu te pergunto você sabe o porque daquele bolsinho pequeno na parte da frente da calça?  O seu vovô com certeza saberá te responder, mas vamos a resposta: foi desenvolvido para que as pessoas guardassem seus relógios de bolso enquanto trabalhavam com gado ou quando cavalgavam, dessa forma ele não quebraria na tarefa realizada.

Foi por volta da década de 30, através dos filmes de sucesso que retratavam os famosos cowboys americanos que a sua popularidade explodiu.

O exército americano com suas fardas popularizou o tecido Denim com a imagem de virilidade que a Segunda Guerra Mundial trazia. Sua expansão na Europa se deu após a Segunda Guerra Mundial tornando-se assim um tipo de moda que contrariamente ao habitual, tinha nascido do povo até chegar aos estilistas e não criada pelos estilistas para o povo.

O primeiro rebite foi colocado em 1869, e patenteado em 1879 com o nome Levi’s , pelo Sr. Levi Strauss, com a intenção de reforçar as calças dos mineiros.

Em 1970 tocam-se os sinos blém-blém com a chegada da calça boca de sino. Época do Flower power, Woodstock e movimento hippie.

Em 1980 o denim passeou nas passarelas de Paris e Milão pelas mãos de Versace.

Em 1990 se tornaram  os mais desejados com cintura alta e shape reto.                        

No ano 2000 tivemos a calça corsário quem se lembra? Além das calças de cintura superbaixa (Gang feelings) E claro não parando por aí, mantendo as características originais das calças do Sr. Levi Strauss, nos dias atuais o jeans é usado em todos os continentes por trabalhadores do campo e da cidade, por ricos, pobres, homens, mulheres, crianças e idosos...

Depois de saber a história do tão famoso tecido de Nimes, ainda tem uma questão que ficou no ar. Porque Levi Strauss chamava suas calças de “Jeans” ?

Como foi dito no início, os marinheiros do Porto de Génova começaram a usar o tal “tecido de Nimes” e tinham o costume de chamar as suas calças de trabalho de “ genes”, mas com o sotaque italiano vincado, a expressão acabou se transformando com o tempo em “jeans” e assim se espalhou pelo mundo.

Como a moda se reinventa, surgiram muitos outros nomes para as calças jeans: Flare, skinny, cigarrete, boot cut, boy friend, saruel, clochard ou cenoura, cropped e vários modelos que podem se adequar ao seu gosto.

Vou deixar aqui algumas dicas para usarem suas calças com alguns sapatos específicos:

Para flats ( sapatilhas) – dê apenas uma dobra

Para ankle boots ( botas de cano curto) -  dê 2 dobras

Para Scarpins –  Use largadinha de corte reto

Para saltos –  Aposte na Boy friend

Para botas –  Use e abuse de uma super Skinny

Para plataforma altas –  Arrase de Flare

Agora que já sabem a história do Jeans, corram para uma de nossas lojas de confecções e calçados para buscar seu modelo preferido e mostrar que estão sempre por dentro da moda.

 

Texto: Michele Junqueira –Designer de Moda da Noroeste -@michele_junqueiradesigner

Veja todos os posts
 
Aproveite e confira nossas novidades